Home
 Equipe
 Galeria de fotos
 Histórico
 Localização
 O Rebanho
 Alimentação
 Catálogo de vendas
 Caprinforma
 Cotações
 Curiosidades
 Dicas
 Notícias
 Raças
 Receitas
 Sanidade
 Técnicas
 Web Links
 Livro de Visitas
 Contate-nos

Você pretende ampliar seu negócio de Caprinos?

Sim               
Não               

  

 
 
 
Advertisement
 
 
Leite de Cabra: ou Começa, ou Acaba - II   Versão para Impressão  Enviar por e-mail 
17 08 2005
Estamos nós aqui, de novo, pra falar do leite de cabra, com o objetivo apenas de fazer parte de nossa parte e não temos a intenção cansar os distintos leitores desta revista que, ao abrir espaço para o debate sobre o assunto, também está fazendo a sua parte.

A verdade é que temos nas mãos um produto de excelente valor e qualidade, o mercado consumidor carece do produto, em algumas situações, até para salvar vidas e, por falta de agressividade da cadeia produtiva, não estamos encontrando os clientes, tão pouco, sabendo convencê-los da utilidade e disponibilidade do produto, de forma a transformar a produção de leite de cabra um negócio promissor.

Com quase vinte anos de mercado, nós já passamos por várias descobertas e várias mudanças no comportamento e perfil de nossos clientes. Desfrutando hoje tanto dos clientes que já conheciam o leite de cabra e suas qualidades, pelos seus antepassados, e também dos clientes que descobrem a cada dia, novas qualidades do nosso produto, seja para fins terapêuticos, esportivos, nutricionais e estéticos.

Externando nossa experiência em vendas, vivenciamos também, o fato interessante, que ao tentarmos difundir o mercado e divulgarmos o leite e o queijo de cabra, nos deparamos com clientes afoitos pelo consumo, sejam atacadistas nos grandes centros, ou mesmo varejistas no interior, e nos surpreendemos com a gigantesca aceitação dos nossos produtos. Até então como produtores rurais que somos, nossa situação resumia-se num queijinho do sítio, e agora como empresários rurais, da porteira para fora, é um grande produto, com mercado promissor, inclusive no exterior.

As colocações acima parecem parte de um sonho, mas é realidade e basta que tenhamos capacidade de buscar os nichos de mercado existentes, apresentar produtos de qualidade e ter persistência. Essa é a ousadia que nos falta, mas ousadia sem planejamento, pode ser sinônimo de grandes decepções e, pensando em planejamento, é hora estudar, pensar, escrever, ler, ver, discutir, ouvir, falar, errar, acertar, criticar etc.

Apenas fazendo um exercício, buscamos algumas ponderações que, por si só, poderão se constituir em nossas premissas, para se chegar a conclusões importantes para o desenvolvimento da caprinocultura. Iniciaremos então esta explanação, que poderá vir a se transformar num debate, poderá subsidiar planos e projetos, na iniciativa privada e nos poderes públicos executivos. O assunto é importante e vai nos nutrir, após as discussões, para que cada um de nós possa ser um missionário na defesa do leite de cabra, em todo o país. Pensamos ser esta a força de que precisamos para levar avante nossa atividade, que é prazeirosa. Entretanto, não basta só o prazer, pois temos que pagar as contas e não existe feliz falido, tão pouco, falido feliz.

Premissas:

- O país ainda convive com grandes problemas como desemprego, êxodo rural, favelas, invasões rurais e urbanas e outros problemas sociais, inclusive refletindo na segurança nacional e ainda não descobriu que a caprinocultura, dentre outras atividades rurais, pode ser uma iniciativa para viabilizar pequenas propriedades e fixar melhor o trabalhador no campo, contribuindo na solução de tais problemas;

- Os governos, via de regra, ainda não se informaram adequadamente sobre o leite de cabra e seus benefícios, inclusive para reduzir gastos públicos com saúde, principalmente da população carente;

- O mercado brasileiro ainda está bastante desabastecido de leite de cabra e de seus derivados;

- Há espaços para incremento da exportação de produtos caprinos para diversos países, que já nos procuram e somos tímidos no atendimento dessa demanda;

- O setor de cosméticos pouco sabe sobre as propriedades do leite de cabra para a fabricação de cremes hidratantes, shampoos, sabonetes e outros produtos embelezadores, de alta qualidade, apesar dos legados da Cleópatra, que foi uma importante caprinocultora e consumidora do leite caprino, para fins de embelezamento;

- A cabra é muito mais produtiva do que a vaca e seus produtos ainda são de preço mais convidativos;

- O Turismo Rural é o ramo do turismo que mais cresce e de maior potencial no Brasil e a caprinocultura é das atividades rurais que mais atraem turistas;

- Um dos problemas das famílias que têm filhos e alérgicos é que os produtos lácteos, normalmente, são de leite de vaca e um filho come enquanto outro não pode consumir um doce de leite, iogurte coalhada, queijo etc. A solução é leite de cabra!

- A cadeia produtiva da caprinocultura é desorganizada, carecemos de gestão empresarial e de melhor profissionalização na atividade;

- Os médicos e demais profissionais de saúde conhecem pouco sobre a composição e sobre os efeitos do leite de cabra no organismo humano;

- O leite de cabra, depois do leite materno, cujas propriedades são semelhantes, é o leite que melhor se presta à alimentação das pessoas;

- O leite de cabra, além de ser melhor alimento, é, comprovadamente, um substituto no alívio de alergias e intolerâncias ao leite de vaca;

- O leite de cabra é o principal substituto do leite de vaca e derivados, para a cura de grande parte das enxaquecas de origem alimentar;

- O leite de cabra tem o colesterol sensivelmente reduzido, em relação ao leite de vaca, função da presença de ácidos graxos de cadeias curtas em sua composição;

- O leite de cabra é mais digestível do que o leite de vaca e se presta para alimentar convalescentes de várias doenças, idosos e crianças. Ele é um fortificante, devido a sua fácil digestão;

- Os principais queijos finos do mundo são fabricados com leite de cabra;

Hora de crescer - De frente com estas premissas e ao olhar nossa situação, referente ao desenvolvimento tímido da caprinocultura, principalmente a leiteira, que “gira em torno do rabo” há mais de 20 anos, infelizmente, somos obrigados a concluir, salvo melhor juízo, que, enquanto classe produtora e empreendedora, nós caprinocultores temos muito a crescer e temos pouco tempo, pois estamos atrasados!

Isto é apenas a nossa opinião e não pretendemos atingir quem quer que seja e sim alertar para melhorar nosso negócio e convidamos os leitores, interessados no assunto, para expor suas idéias e experiências sobre a comercialização do leite de cabra e seus derivados, para que possamos diagnosticar as dificuldades, as realidades, os problemas e as soluções nas diversas regiões de nosso país continental, sobre o assunto. Pretendemos assim, unir os interessados, melhor nos organizar e criar um fórum de discussão, inclusive através desta revista que bem se presta ao desenvolvimento da caprinocultura nacional.

Concluindo, façamos uma reflexão sobre as colocações a seguir: se consumirmos leite de cabra, estaremos nos alimentando de produto melhor do que o leite de vaca; se fizermos iogurte com leite de cabra, ele será, sensivelmente melhor, mais nutritivo e mais saudável do que o de leite de vaca; se fizermos queijos com o leite de cabra, eles serão mais finos do que os de leite de vaca; se comermos a carne de cabrito, ou de cabra, estaremos consumindo um produto melhor do que a carne bovina; se fizermos doce de leite com o leite de cabra, ele será sensivelmente mais saboroso do que o mesmo doce, feito com leite de vaca; se usarmos roupas, ou calçados de couro de cabra, estaremos mais bem vestidos e com melhor conforto do que se fizermos o mesmo com couro bovino e, até se usarmos esterco ou húmus de esterco de cabra, estaremos nutrindo as plantas com quase o dobro dos elementos existentes no esterco de vaca. O que então estamos esperando, com tudo isto à nossa disposição, companheiros, criadores de cabras?

Rodrigo Otávio Correia da Silva - é Graduando em Medicina Veterinária e Caprinocultor do Rancho das Cabras, em Poços de Caldas, MG, tel. (35) 88050007; e-mail: rodrigomedvet@hotmail.com ; (2) José Walter da Silva é Administrador e Caprinocultor do Rancho das Cabras - tel. (35) 99875851 – ranchodascabras@terrra.com.br .


Fonte: Revista O Berro Nº 79 - Julho/2005.



 
Voltar para Principal
 

Nós temos 13 convidados online

 
2294482 Visitantes

 
Alimentação
Confira a importância da alimentação, na criação de caprinos, dicas e MAIS !!!
 
Cotações
Sessão contendo as Cotações de Caprinos atualizadas...
Confira !!!
 
Dicas
Confira agora mesmo a nossa sessão de dicas
Clique aqui !!!
 
Receitas
Você quer conhecer algumas receitas de caprinos?
Acesse aqui !!!
 
Sanidade
Análise do rebanho para verificação de possíveis doenças.
CONFIRA AQUI !!!
 
Créditos
Créditos